domingo, 11 de outubro de 2009

Caminhar na manhã...


Largo silêncio amadurece o Outono.
O coração das folhas em letargo.
De alcantilado bosque cai no sono
O parque. Modorra a luz no lago.
E a natureza ali rendida à calma
Escuta, toda ouvidos num nenúfar,
Rumores da Eternidade que a sua alma
Antiga toca numa cana-de-açúcar.

Natália Correia,  Outono
in Poesia Completa

Pintura (C) Marti Carbonell
Enviar um comentário