terça-feira, 31 de março de 2009

Dia das petas... um dia "normal"?????


Ao longo da vivência humana a tradição tem reservado o dia 1 de Abril às "mentirinhas" e outros "trejeitos" de "engano consentido e legalizado"...
mas...
atendendo ao que hoje Vemos, Ouvimos e Lemos... será só o dia primeiro a ter de "carregar" a "culpa"???????

Já não se "respeita" a tradição!!!!!!

Imagem (C) Google Images

segunda-feira, 30 de março de 2009

Poema (para o sono e a noite)...


"Folha, inimiga de outra folha, inimiga do
ramo, inimiga da árvore...". Assim falou a
água, assim confirmou o vento. E a folha
foi expulsa da árvore. Sacudida,
tombou no ar, planou até tocar o solo.
Depois a boca da terra mastigou-lhe
as rígidas nervuras, absorveu todo o verde
ainda tenro, misturando-o com
a água. " Não importa", disse
para si mesma, a folha. "Voltarei
a subir pela raiz".
Joaquim Pessoa, À Mesa do Amor
Imagem (C) Soizick Meister

domingo, 29 de março de 2009

sábado, 28 de março de 2009

Moda TECNOLÓGICA... Q. B.



Em tempos de "crise"... Olhem só se esta MODA "pega"...??????

Imagens recebidas por e-mail sem indicação de autor

quinta-feira, 26 de março de 2009

sábado, 21 de março de 2009

equinócio(s)


From you have I been absent in the spring

When proud-pied April, dress’d in all his trim,

Hath put a spirit of youth in every thing,

That heavy Saturn laugh’d and leap’d with him.


Yet nor the lays of birds, nor the sweet smell

Of different flowers in odour and in hue,

Could make me any summer’s story tell,

Or from their proud lap pluck them where they grew:


Nor did I wonder at the lily’s white,

Nor praise the deep vermilion in the rose;

They were but sweet, but figures of delight,


Drawn after you, you pattern of all those.

Yet seem’d it winter still, and you away,

As with your shadow I with these did play.

William Shakespeare (1609)Sonnet 98


Le temps a laissé son manteau

De vent, de froidure et de pluie,

Et s'est vêtu de broderie,

De soleil luisant, clair et beau.


Il n'y a bête ni oiseau

Qu'en son jargon ne chante ou crie :

" Le temps a laissé son manteau

De vent, de froidure et de pluie. "


Rivière, fontaine et ruisseau

Portent en livrée jolie

Goutte d'argent d'orfèvrerie ;

Chacun s'habille de nouveau :

Le temps a laissé son manteau.

Charles d'Orléans (1394 - 1465)


Quero apenas cinco coisas..

Primeiro é o amor sem fim

A segunda é ver o outono

A terceira é o grave inverno

Em quarto lugar o verão

A quinta coisa são teus olhos

Não quero dormir sem teus olhos.

Não quero ser... sem que me olhes.

Abro mão da primavera para que continues me olhando.

Pablo Neruda (séc. XX)

Imagem (C) S. Boticelli

quinta-feira, 19 de março de 2009

Todos os dias...POESIA!


Há noites que são feitas dos meus braços

e um silêncio comum às violetas

e há sete luas que são sete traços

de sete noites que nunca foram feitas


Há noites que levamos à cintura

como um cinto de grandes borboletas.

E um risco a sangue na nossa carne escura

duma espada à bainha dum cometa.


Há noites que nos deixam para trás

enrolados no nosso desencanto

e cisnes brancos que só são iguais

à mais longínqua onda de seu canto.


Há noites que nos levam para onde

o fantasma de nós fica mais perto:

e é sempre a nossa voz que nos responde

e só o nosso nome estava certo.


Há noites que são lírios e são feras

E a nossa exactidão de rosa vil

Reconcilia no frio das esferas

Os astros que se olham de perfil.


Natália Correia, Sete luas



Palavras de poeta...

uma homenagem a TODOS os poetas!!!!!
Imagem (C) google images

quarta-feira, 18 de março de 2009

Na janela...

Cá dentro os meus "besouros" em teste!!!!!
Curiosamente atentos ao que estavam a escrevinhar nas folhas sobre as mesas...
Estava a correr bem ? menos bem???? Havia, pelo menos, algum silêncio.

Talvez, por isso, a curiosa cabecita aproximou-se do vidro.
Espreitou.Até à dimensão do biquito.
Terá visto "besouros"???
Por momentos, as asas descansaram e o sol aquentou-lhe as penas.
Mais ao longe um coro chilreado cortou a luminosa manhã!!!

e o pardalito de telhado acercou-se do vidro, mais uma vez, e espreitou-nos!
uma reviravolta.
Um saltito. Outro. E ei-lo que parte num voo...

Os "besouros" esses ficaram. Presos ao teste.

domingo, 15 de março de 2009

Dá-me uma gotinha d'água...

dessa que eu ouço correr
entre pedras e pedrinhas
alguma gota há-de haver
[...]
cancioneiro alentejano

Fotografia (C) Avelaneira Florida



quinta-feira, 12 de março de 2009

primavera(s)

pela tardinha...ainda que o sol se resguarde pelas sombras...e a brisa modele a paisagem...

as cores gritam a felicidade do sol que as iluminou...
e a sede mata-se na gota de água...no inteiro coração!


Fotografias(C)Avelaneira Florida

quarta-feira, 11 de março de 2009

Anne Bachelier

A criatividade e o surreal... La porte de brume
Belle au papillon d'or


L'Ocean dans ce miroir


La Poetesse
e o sonho continua em www.cfmgallery.com ...

Imagens (c) Anne Bachelier




terça-feira, 10 de março de 2009

AMOR


Amor é um fogo que arde sem se ver,


é ferida que dói, e não se sente;


é um contentamento descontente,


é dor que desatina sem doer.



É um não querer mais que bem querer;


é um andar solitário entre a gente;


é nunca contentar-se de contente;


é um cuidar que se ganha em se perder.



É querer estar preso por vontade;


é servir a quem vence, o vencedor;


é ter com quem nos mata, lealdade.




Mas como causar pode seu favor


nos corações humanos amizade,


se tão contrário a si é o mesmo Amor?


Luís de Camões, Sonetos
Aguarela © Frédérique Fourquet

domingo, 8 de março de 2009

MULHER...

Fim de tarde.
Ruelas de movimento em suspenso pelo aroma da canela, da maçã, da brisa do mar.
Montra de uma loja de tecidos a metro!
Entre texturas de cores e fibras...a arte, a criação!!!!
Uma descoberta...Hoje!!!!
Fica a nota de um espaço a visitar, neste, e em todos os outros dias.
Pinturas © Maria E. Mendes




quinta-feira, 5 de março de 2009

Quietude...

Marcas intemporais do sentir.




guardiões serenos.
entre o dia e a pedra.Olhares no silêncio...
eternos.
Fotografias © Avelaneira Florida



terça-feira, 3 de março de 2009

Dia de contar estórias...


relembrar momentos antigos...
partilhar o sabor das palavras...
ler...
recriar as emoções das estórias...
fazer o sonho despertar!!!!!
Ilustração © alessandra cimatoribus

segunda-feira, 2 de março de 2009

Hoje...



Hoje sorriem-me a terra e os céus;

sinto no fundo da minha alma o sol;

[...]

Gustavo Adolfo Bécquer
Imagem ©gianlucasanvido