terça-feira, 29 de junho de 2010

INTERVALO!!!!!! INTERVALO por uma boa causa!!!!!

no meio dos papéis,critérios,cotações,trocas de impressões...
faz bem uma pausa.
Sobretudo quando ela vem ao nosso encontro na forma de um pequeno doodle. Aparece de mansinho, e instala-se na frente dos olhos. Abre as portas do coração e deixa-se ficar. Atraindo um sorriso e muitas, muitas memórias...
Apetece correr para a estante e desencantar o velhinho livro. Companheiro de tantas tardes. Único a merecer os sublinhados adolescentes de um lápis... Com a capa um tanto gasta, é certo. Mas vivo, inteiro, pleno de descobertas.
Retomar a rosa. O embondeiro. O acendedor de candeeiros. A raposa. Descobrir-lhes rostos, nomes de alguém com quem nos cruzámos pela vida...
Procurar o poço do deserto e encher o coração daquela água que tanto nos intrigou, em outros tempos, mas de que fomos aprendendo a descobrir o sabor nos dias  em que já vivemos.
Perceber que uma partida nem sempre pode significar dor eterna. Mas, pelo contrário, a perenidade de quem é único no caminho da nossa existência. Que mesmo fisicamente longe, permanece em cada pedacinho daquilo que nos soube transmitir, da força que nos fez descobrir, dos gestos cheios de afecto que  ainda nos afagam o coração , das palavras sábias que só agora sabemos descodificar...

Ao retomar a crueza das estatísticas, as percentagens, os descritores e toda a parafernália de instrumentos que nos assoberbam nos dias que correm, fazemo-lo com um certo receio. Infundado, talvez. Mas ao debruçarmo-nos na mesa de trabalho,sobre os papéis que a cobrem, julgamos sentir por sobre o ombro a suavidade de uma voz pedindo: " Por favor, desenha-me uma ovelha."

Imagem (C) Google

domingo, 20 de junho de 2010

infinitamente...

presente na nossa vida.
A Mãe- Natureza.
Promessa de renovação.

Fotografias(C) Avelaneira Florida

sábado, 19 de junho de 2010

Mesmo quando o sol teima em se esconder...




o Oeste continua cheio de um imenso verde!!!!!

fotografias (C) Avelaneira Florida

In Memoriam






'Dormiram nessa noite os sóis e as luas abraçados, enquanto as estrelas giravam devagar no céu, lua onde estás, sol onde vais?'

in Memorial do Convento,
 José Saramago


Imagem (C) Google Images

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Triste Vida Vivyre

Um momento de pura magia... logo no começo do dia!!!!!!

A partilhar...mais...e mais...

música (C) Sete Lágrimas, Diaspora

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Um poema de amor e água














à flor da tua pele navegam flores,
aromáticas como especiarias.
o meu coração é um peixe,
encarcerado no límpido cofre
das tuas águas - a elas me dou,
como quem regressa a casa
com uma flor nos dedos.
das tuas águas se nutrem
todas as árvores que conheço,
e eu vou pela tua correnteza,
como a barca de um rei morto
passando à ilha de além.
sempre soube que eras
um afluente do mar.

Gonçalo B. de Sousa in DiVersos, nº 10

Pintura (C) Lorenzo Mattotti

sexta-feira, 11 de junho de 2010

333


E quem diria que toda uma tarde ficaria tão cheia?!!!!
Já tinha saudades de ler assim. De um fôlego! Numa corrida contra as páginas.Querendo saber o que elas escondem.Mas certa, porém, que  o desvendar do segredo traz, inexorável, o fim!
Perder-me no tempo.Entrando em outro tempo. E em outro. E mais outro. Numa espiral de tempos.Cheia de vidas. Partilhando-as. Descobrindo-as. Antecipando-lhes o sentir. Redescobrindo-lhes outros significados. Lendo. Pelo prazer único da leitura. Do livro. Da "bolsa das palavras" onde se acomodam sensações, pensamentos, emoções, sonhos, imaginação, surrealismo, criatividade...
E de repente, aninhada na tarde, no sofá, na manta leve que mãos queridas me colocaram no regaço, o universo do livro leva-me na viagem mágica!!!!!!
Lendo... ESTE livro! De que já me haviam falado. Sobre o qual já lera. Mas que só agora pude "imprimir" em mim.
Depois da última página, lá fora, a tarde chegou ao fim.