segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Palavras de Poesia

Quando se cruzam as águas,
cruza-se o beijo salgado
que atravessa lábios marítimos
rumo às orlas e outros mares.
No cruzamento, a espuma
espumada é cada segredo
segredado pelo bálsamo
embalsamado pelo amor.
Pode o beijo doirar na malha
de um sol quente e confortável
ou pode o beijo ser prata
nas alamedas da luz lunar.
E sempre que se dá, plana
preguiçosa, uma gaivota
bem rente ao fresco do beijo,
quando se cruzam as águas.
 
                                        "Brigados" João pela poesia ...
 
Poema (C) João Pereira
Fotografia (C) Avelaneira Florida
Enviar um comentário